quinta-feira, 21 de abril de 2016

Novo Brasileirão: CBF estuda jogos só aos fins de semana e fora das ‘datas Fifa’ em 2017


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pretende fazer uma séria de alterações em seu calendário, que vai deve acabar em mudanças no Brasileirão e possivelmente na Série B.

A principal modificação é que o Brasileirão passaria a ser disputado apenas aos finais de semana. Além disso, a competição passaria a respeitar as “datas Fifa”, quando a competição teria folga.

Esta é uma das grandes reivindicações dos clubes brasileiros há vários anos. Como as competições brasileiras não param nestas “datas Fifa”, os clubes costumam perder peças importantes em convocações para seleções. Alguns em jogos importantes.

Caso a mudança seja confirmada, a Copa do Brasil e Copa Sul-Americana passariam a ter exclusividade nos meios de semana. O que poderia acabar com o polêmico choque de datas entre os torneios, que obriga um clube que chega às oitavas da competição nacional a desistir da taça continental.

Regionais, como Copa do Nordeste, Copa Verde e Primeira Liga também devem ser disputadas durante do o ano entre terça e quinta-feira. Fato que deve valorizar ainda mais os torneios, que não concorreriam com os estaduais.

Para realizar esta alteração, a CBF deve sacrificar um pouco mais os estaduais. O Brasileirão e a Série B, que hoje começam e meados de maio, devem ter o início adiantado para em abril. Isso obrigaria os estaduais a serem encerrados um mês antes do normal.

O Paulistão, por exemplo, teria de ser disputado em pouco mais de dois meses. Como são obrigatórios os 30 dias de férias e mais 30 de pré-temporada, os estaduais precisam começar no final de janeiro ou início de fevereiro.

A medida deve obrigar a Federação Paulista de Futebol (FPF) a enxugar ainda mais o Paulistão. As mudanças anunciadas, nesta quarta-feira, previam a redução das 19 datas atuais para 18 datas. Entre os principais estaduais, o Carioca tem 18 datas, o Gaucho 17 e o Mineiro 15. Este último deve ser o modelo a ser seguido.